Ambience

Entrevista de equipe do projeto para a Casa Vogue

A Casa Tânia Trajano: Selo Ouro, está localizada em Campinas, SP no subdistrito de Sousas, região belíssima, cercada de áreas de proteção ambiental.

A casa foi construída no Condomínio Residencial Ville Sainte Hélène, que também privilegiou as áreas verdes, tendo esse condomínio, o projeto paisagístico assinado por Burle Max.

A casa, com seus 429 m2 se desenvolve praticamente num único piso, sem desníveis com ampla acessibilidade, onde aproveitou a declividade do terreno para inserir no pavimento inferior áreas de lavanderia, casa de maquinas, apoio e garagem e horta. O piso térreo tem uma vista alongada para as áreas verdes externas e se compõe de corredor de entrada social com iluminação natural, envelopado com marcenaria em madeira ripada, onde o lavabo se revela entre os painéis de madeira, amplo living com pé-direito duplo também com ampla iluminação natural, integrado à sala de jantar, cozinha e área gourmet que se abre para uma refrescante área de piscina, com plantas variando de helicônias, bromélias, coqueiros anões e palmito jussara. Bem setorizada, a parte intima se compõe de três suítes, sendo uma delas, quarto de hospedes/escritório e a suíte máster, com um amplo banheiro acessível e um delicioso spa.

Qual é a história do projeto? O que o proprietário pediu, família, pediu?

A arq. Tânia Trajano, que é a proprietária da casa explica:

“A casa foi a realização de uma inquietação que eu tinha dentro de mim há muitos anos, de implementar em um projeto, os conceitos de sustentabilidade e de poder produzir energia limpa para abastecer um carro elétrico. Sabendo que o próprio conceito de sustentabilidade está baseado no tripé ambiental, financeiro e social e sabendo também que desde a ideia de fazer os primeiros traços do lay-out da casa seria necessário uma equipe multidisciplinar integrada, eu fui em busca de profissionais que tivessem a expertise nesse assunto, além também de eu mesma me reciclar e buscar conhecimento e formação na área. Foi onde, através da Eng Angela Macke ( que estava construindo sua própria casa, que também foi certificada com selo Ouro – Casa Eudoxia em 2017), conheci o GBC, Green Building Council www.gbcbrasil.org.br, onde fiz vários cursos, inclusive o especifico de certificações de residências e pude compreender o importante entrelaçamento de todos os tópicos que compõe uma certificação de residência em sustentabilidade ”

Segundo a engª Angela Macke que foi a responsável pela certificação da casa, ela diz: ” Na construção sustentável a gente não pensa separadamente, a gente faz um estudo de todos os elementos da construção para decidir estrategicamente como a gente vai utilizar e quais elementos a gente vai utilizar nessa construção. Então não é um projeto que começa com o arquiteto solitariamente e depois encaminha para as outras disciplinas, a gente põe todo mundo pra trabalhar e pensar juntos pra decidir quais as estratégias que a gente vai querer usar no nosso projeto. A casa da Tânia foi muito bem pontuada e você pode ter certeza que quando você procura um imóvel e ele é certificado, você tem certeza que você está comprando um produto que é sustentável ”

O que norteou o projeto? Quais as inspirações

Com o foco em se construir uma casa sustentável, a busca da eficiência energética foi um item importante onde culminou na contratação do Escritório de Arquitetura Oliveira Cotta, especialista em arquitetura bioclimática, e com ampla experiência em edificações eficientes e certificações.

A arqª Jussara Cotta comenta: “O nosso cliente tinha como objetivo ter uma casa sustentável e certificada. Dessa forma, norteamos o projeto adotando estratégias de arquitetura bioclimática e eficiência energética que foram estabelecidas desde a implantação da casa, estudando a sua melhor orientação solar para melhor iluminação natural, análise de ventos para otimização de ventilação natural, assim como opções de sombreamento e utilização de massa térmica para que a casa pudesse ser confortável termicamente. Esta abordagem projetual levou a uma redução significativa do uso de ar-condicionado e iluminação artificial, que reduzindo consequentemente o consumo elétrico. Adicionalmente foi implantado um sistema de geração de energia fotovoltaica, dimensionado para produzir aproximadamente 60% de toda energia consumida na residência.”

O Escritório Oliveita Cotta deu toda a volumetria da casa, e as soluções em brises quadriculados, horizontais e verticais para as fachadas, conferiram um aspecto bem arrojado e bem contemporâneo à residência. A composição dos materiais se harmonizaram e deram leveza ao volume todo da casa. A ampla garagem vazada que sustenta o pavimento térreo, e também proporciona a vista alongada das áreas externas, faz com que esse volume flutuasse por entre a paisagem.

A localização privilegiada do terreno, numa das áreas mais altas do condomínio, proporciona uma ampla vista para áreas verdes. A inspiração do projeto do projeto, no primeiro lay-out, partiu daí, onde de dentro da casa, principalmente na área social e da suíte máster, também, essa vista fosse preservada. Além de que, a casa tem sua fachada voltada para uma bela área de paisagismo. Resumindo, praticamente de todas as janelas da casa tem-se uma agradável vista.

Principais destaques do Projeto (tanto na arquitetura quanto nos interiores)

A arqª Jussara Cotta completa: ” Consideramos que uma casa sustentável pode ter uma arquitetura com linhas contemporâneas e harmoniosas. Um ponto alto desse projeto é a área de estar onde temos um pé direito duplo com uma iluminação natural próxima da laje que traz uma luz difusa bem interessante ao ambiente. Essa iluminação que permeia todo o perímetro do ambiente possibilita ao usuário a percepção sensorial da luz do dia, trazendo para dentro da casa o movimento da natureza, o céu, as nuvens e o trajeto do Sol ao longo do dia.”

A fachada lateral formando um cubo em concreto, proporciona uma proteção solar ao living, que somado à leveza do vidro do guarda-corpo, deu um toque arrojado no projeto.

Os brises colmeia em alumínio quadriculado branco é outro elemento que trouxe modernidade e conforto interno e eficiência ao projeto, onde além de proteger as fachadas do sol, filtra e trás uma luz difusa muito agradável aos ambientes , mantendo ainda a vista para as áreas externas ao mesmo tempo que dá privacidade internamente aos ambientes.

A pedra madeira que foi colocada como revestimento na fachada principal, que é a fachada de insolação mais critica, além da beleza intrínseca da própria pedra, contribuiu para uma melhor proteção térmica do living.

A escada de acesso à porta principal é outra pérola do projeto. Toda em mármore branco nacional, se mistura com a grama amendoim do paisagismo e a diferença dos tamanhos dos degraus, tanto no comprimento quanto na largura, nos convidam a observar todo o entorno dando um ritmo próprio ao caminhar. A porta principal, pivotante, alta, em aço cortem, nos recebe e acolhe, um convite a desvendar a casa internamente.

O paisagismo e a luminotecnica é um capitulo à parte. Por ser um terreno de esquina e estar num condomínio, a casa tem uma ampla área externa ao seu redor que contribui muito com o aumento de áreas permeáveis do solo.

Focado também na sustentabilidade, segundo Flavio Tonico, o arquiteto paisagista, diz ” trabalhar com plantas nativas e espécies da região, que já estão adaptadas ao regime de chuvas foi fantástico, pudemos resgatar de volta toda uma biodiversidade de aves e insetos . Foram plantadas varias espécies de bromélias, heliconias de mata atlântica, alem de ipês, iritrina, tataré, paineira rosa, palmito jussara, arvores frutíferas e grama batatais que é nativa da região.”

A noite quando as luzes externas se acendem, as bromélias imperiais , as palmeiras carandás, os ipês e a paineira rosa ganham destaque, alem também da volumetria da casa ficar bem valorizada.

As grandes placas de piso cerâmico que se estendem por toda área social conferem leveza e amplitude aos espaços e os ripados em madeira da marcenaria e a madeira do piso da área intima aquecem e trazem aconchego aos ambientes.

Os tons cinza e off-white dos sofás, almofadas e tapetes do living, ganham pontos de cor na delicadeza dos objetos de decoração, nos arranjos florais e no tom vibrante da tela.

Segundo a decoradora Cristiana Nassralla: “A sustentabilidade aplicada ao projeto de arquitetura foi a partida de soluções para o detalhamento do projeto de decoração. Todo o processo foi estabelecido com o cliente durante o período de construção da residência, integrando e preservando o conceito do uso de materiais tecnologicamente mais avançados – materiais sinterizados, com materiais naturais como madeira, algodão, ratam e pedras. Minha experiência, e muita exigência por proporções e também, a atual situação pela qual estamos passando, reforça a necessidade de espaços acolhedores, confortáveis com descontração e maior amplitude para ambientes de maior permanência, integrando assim, salas de estar, jantar e gourmet.”

Tempo de obra

Por se tratar de um projeto sustentável, onde as equipes projetistas precisam trabalhar juntas, as reuniões presenciais se fizeram necessárias em grande parte do processo o que demandou um ajuste de agenda entre todos, alongando dessa forma o período de execução dos projetos. A gestão integrada foi o grande diferencial nesse projeto. Todo p processo foi um exercício de implementação de técnicas construtivas que tinham que ser avaliadas sob o tripé da sustentabilidade além também de seguir os parâmetros que o Referencial de certificação em sustentabilidade orienta. Mediante esse Referencial, fomos selecionando os itens que julgamos factíveis de atender. Foram 14 meses de projeto e 21 meses de obra.

Alguma curiosidade que queira compartilhar

A arq. Tânia Trajano diz: Esse projeto foi muito especial por vários motivos, um deles foi: eu, como arquiteta, contratar um escritório de arquitetura para desenvolver o projeto. Como assim ? O conceito da sustentabilidade demandava uma equipe multidisciplinar com expertises especificas, então não tive dúvidas, se eu não detinha todo esse conhecimento, porque não buscar ajuda?

Cheguei no Escritório Oliveira Cotta com o croquis da planta baixa, feito à mão, e a meta de construir e certificar a casa. Para minha grata surpresa tal escritório é encabeçado por um casal de arquitetos, contemporâneos a mim e três filhos, também arquitetos. O projeto foi desenvolvido a oito mãos e a sinergia da equipe foi incrível. No primeiro contato, percebi que o Escritório Oliveira Cotta, pudesse se sentir meio engessado por eu ser arquiteta também, mas fui de mente e coração abertos e os deixei completamente a vontade no desenvolvimento de todo o projeto, onde a troca de experiências foi muito enriquecedora. Além de que as devolutivas, detalhamento, especificações fluíam de forma bem tranquila, pela “cliente” ser uma arquiteta. De ambos os lados fomos sempre chegando num denominador comum. Acabei assumindo vários papeis durante todo esse processo: como cliente, proprietária da casa, arquiteta, co-autora de projeto, articuladora entre todas as equipes de projeto, e também, como adoro obra, acompanhei a execução completa da obra, onde atuei também como disseminadora do conceito de sustentabilidade tanto para equipe de obra como entre os fornecedores.

Logo no começo da obra a equipe de pedreiros, ajudantes, encanador, eletricista foram orientados, através de aulas, dadas por nós no próprio canteiro de obras, onde explicávamos os principais conceitos de sustentabilidade, (separação dos detritos da obra para serem reciclados, por exemplo) para que eles entendessem e para que a nova rotina fizesse sentido para eles, não só orientávamos as novas praticas como justificávamos o porque de cada ação. O interessante é que, à medida que terceiros iam entrando na obra, essa pequena equipe ia alertando e orientando esses novos funcionários sobre essas praticas. Eles acabaram se tornando elementos multiplicadores dos conceitos de sustentabilidade e levaram isso para suas próprias famílias e obras que foram trabalhar.

Segundo o eng. Elio Carosio Neto: “Essa obra nos trouxe valores que as vezes estavam até suprimidos… para nós, da equipe de gestão e de gerenciamento de obra, também foi um fator multiplicador para nossa cultura”

Graças à minha meta, consegui agregar toda a equipe de projeto, obra e fornecedores de materiais, para um novo olhar, voltado para os conceitos de sustentabilidade, e sou muito grata por todos terem cooperado e abraçado a ideia.

Outro ponto de muita satisfação para mim foi poder transferir esse conhecimento sobre sustentabilidade de forma integral e continua para a estagiaria, Camila Marcocci, que hoje é uma engenheira, que teve a oportunidade de acompanhar a obra do começo ao fim e participar efetivamente de todo o processo de certificação.

Tiveram dois momentos, que a obra parou o transito da rua do condomínio, e não foi por manobra de algum caminhão, foi pela beleza e pelo impacto que o brise colmeia quadriculado branco causou, quando começou a ser instalado na fachada principal (as pessoas paravam os carros e fotografavam) e o outro momento quando as bromélias imperiais e as palmeiras carandás foram plantadas.

Equipe Técnica

Projeto Arquitetônico:
Escritório De Arquitetura Oliveira Cotta e TâniaTrajano
(@oliveiracotta.arquitetura)
(@ambience.arq.br)

Construtora Mauricio Lattaro:
Eng. Elio Carosio Neto
(@construtoramauriciolattaro)

Estagiária de engenharia:
Camila Marcocci
(@camarcocci_)

Gestão Integrada, Certificação de Projeto, Simulação Energética:
Macke Engenharia e Construções
(@macke.in @angelamacke)

Projeto Estrutural:
Eng. Gualter Afonso
(gaengenhariadeestruturas.com.br)

Projeto Elétrico e Hidro-Sanitário:
Solar Engenharia e Tecnologia
(solarengetec.com)

Projeto de Automação:
Controllar Automação residencial
(@controllar_automacao)

Projeto de luminotécnica:
Bonaluce Iluminação e Projetos
(@bonaluceiluminacao)

Projeto de Paisagismo:
Arq. Paisagista Flavio Tonico
(@flaviotonico)

Projeto de Irrigação:
Eng. Juliano Henrique Liolino
(@irrigarsistemasdeirrigacao)

Projeto Fotovoltaico:
Eng. CarlosTadashi Akimoto
(@didaisolar)

Decoração sala / Cozinha gourmet:
Cristiana Nassralla Interiores
(@cristiananassralla)

Equipe Técnica

Projeto Arquitetônico:
Escritório De Arquitetura Oliveira Cotta e TâniaTrajano
(@oliveiracotta.arquitetura)
(@ambience.arq.br)

Construtora Mauricio Lattaro:
Eng. Elio Carosio Neto
(@construtoramauriciolattaro)

Estagiária de engenharia:
Camila Marcocci
(@camarcocci_)

Gestão Integrada, Certificação de Projeto, Simulação Energética:
Macke Engenharia e Construções
(@macke.in @angelamacke)

Projeto Estrutural:
Eng. Gualter Afonso
(gaengenhariadeestruturas.com.br)

Projeto Elétrico e Hidro-Sanitário:
Solar Engenharia e Tecnologia
(solarengetec.com)

Projeto de Automação:
Controllar Automação residencial
(@controllar_automacao)

Projeto de luminotécnica:
Bonaluce Iluminação e Projetos
(@bonaluceiluminacao)

Projeto de Paisagismo:
Arq. Paisagista Flavio Tonico
(@flaviotonico)

Projeto de Irrigação:
Eng. Juliano Henrique Liolino
(@irrigarsistemasdeirrigacao)

Projeto Fotovoltaico:
Eng. CarlosTadashi Akimoto
(@didaisolar)

Decoração sala / Cozinha gourmet:
Cristiana Nassralla Interiores
(@cristiananassralla)